quarta-feira, fevereiro 18

Buscando parcerias na natureza através dos recursos biológicos - A ajuda biológica a sua inteira disposição

Antônio Roberto Mendes Pereira

Sempre que imaginamos lidar com qualquer atividade produtiva no meio rural as parcerias ficam limitadas aos: seres humanos (empregados, mão de obra), as máquinas e aos insumos que na sua maioria são de origem químicas. Pouco contamos com outros recursos que às vezes estão ao nosso inteiro dispor na natureza do lugar e do ambiente. Porém, não são levados em conta, ou muitas vezes não se sabe o que é, se serve? Quais são e como utilizá-los?

É claro que eles têm limites de uso, mas pior é não contar de forma alguma com sua contribuição gratuita e permanente. Muitas das tarefas diárias poderiam ser feitas por vários elementos vivos que estão presentes na propriedade.

Para melhorar a compreensão pense em uma horta com quem podemos contar? E no pomar, no roçado? É claro que estes recursos podem mudar, em quantidade e em tipos a depender do ambiente que se está. Quanto mais elementos parceiros identificamos e utilizamos ou permitimos mais sustentabilidade criamos para a manutenção deste ambiente.


Quais as parcerias que posso ter com as galinhas na manutenção do pomar? Em que os porcos podem nos ajudar no manejo do solo? Os cupins só são pragas ou podem ter outras funções no manejo dos animais na propriedade? Que outras visões poderemos ter destes elementos na descoberta de funções para a manutenção do sistema?

Muitas plantas exercem ou executam várias funções, precisamos também identificar estas funções para melhor aproveitar deste potencial que a natureza projetou.

A intenção deste texto é trazer algumas dicas de como podemos criar e manter estas parcerias com os mais variados elementos vivos na propriedade. São visões Permaculturais que com certeza irão poder ajudar na execução de várias tarefas cotidianas.

A grande descoberta que precisa ser feita é identificar as funções dos elementos, e a partir desta descoberta encontrar uma localização onde possamos utilizar da melhor maneira possível a realização destas tarefas.

Todo ser exerce várias funções nos ecossistemas naturais. Faça uma lista de alguns elementos e vá tentando identificar quais as possíveis funções ou serviços que este elemento executa ou poderá executar nos ambiente quer seja natural ou projetado.

ALGUNS ELEMENTOS E ALGUMAS FUNÇÕES EXERCIDAS


ELEMENTO VIVO QUE COMPÕE O SISTEMA                         FUNÇÕES OU SERVIÇOS PRESTADOS AO SISTEMA 


GALINHAS 



Controle de insetos 

Controle de ervas 

Mistura a matéria orgânica do solo quando cisca 

Recicladora de alimentos 

Fertilizadora de solo 





PORCOS 



Arado natural 

Dispersor de sementes 

Reciclador de alimentos residuais 

Controle de ervas 

Fertilizador de solo 






ABELHAS 



Ajuda no aumento da biodiversidade 

Inibe a reprodução exagerada de alguns insetos 

Controla a entrada de pessoas e animais 

Garante a reprodução de várias espécies através da polinização 




SAPOS 

Controle de insetos 

Ajuda a preservar a biodiversidade 

Serve de alimento para outras espécies 

Indicador de áreas úmidas 

Sua falta pode indicar áreas com poluição e uso de agrotóxicos (indicador biológico) 




FORMIGAS 
Permite a presença de predadores naturais como pássaros, sapos 

Escava túneis 

Transferência de fertilidade 

Identificação de plantas com manejo errado 

Indica se vai chover 

Decomposição de matéria orgânica 

Faxineira do ambiente 

                                                                                    Transfere sementes 

Controlam alguns insetos como aranhas contribuindo no controle biológico 

BOVINOS 

Controlador de ervas 

Reciclador de matéria orgânica 

Dispersor de sementes 

Fertilizador de solo 

Facilita o aumento da biodiversidade do solo

Tração  



CABRAS 

Controlador de ervas 

Reciclador de matéria orgânica 

Dispersor de sementes 

Fertilizador de solo 

Controle ambiental de vegetação espontânea

Tração 



PEIXES 
Controle de insetos na água 

Controle de vegetação aquática 

Mineralização da água 

Limpador da água 

Reciclador de matéria orgânica 

Embelezador do ambiente 

Indicador biológico de equilíbrio 



MINHOCAS 
Enriquecedor de solo 

Melhorador da bioestrutura do solo 

Cavador de túneis 

Ventiladora do solo 

Concentrador de minerais 

Reciclador de matéria orgânica 

Controla muitos microorganismos 

Indicador biológico de equilíbrio 

ÁRVORES 
Captura de carbono 

Fotossíntese 

Liberação de oxigênio 

Sombra 

Criadora de microclimas 

Aumenta a probabilidade de chuvas 

Bomba de nutrientes de camadas profundas 


ERVAS 
Indicadoras de solo 

Na cobertura rápida do solo 

Na produção de biomassa 

Evitando erosão 

Alimentando várias espécies 

No aumento da diversidade da área 

Na manutenção da estrutura do solo 

Na captura de carbono 

Como vemos nos exemplos mostrados muitos elementos que fazem parte do dia a dia das propriedades rurais poderiam esta nos ajudando na manutenção e até no aumento de produção além de diminuir os gastos com energia na manutenção destas atividades produtivas. Observe mais, vá ao detalhe que com certeza irá descobrir uma infinidade de funções que poderiam esta sendo realizadas por muitas espécies no seu ambiente de trabalho.

segunda-feira, novembro 3

O que observar da natureza para imitá-la - Olhando com os olhos de querer vê

Antônio Roberto Mendes Pereira

Não é fácil saber como imitar a natureza. São muitos detalhes que os nossos olhos podem ver quando se observa e em especial uma paisagem natural. Treinar nossos olhos para saber o que olhar diante do todo da natureza é o objetivo deste texto. Olhar e buscar compreender como aquele espaço foi organizado, tentar entender o porquê um determinado elemento está localizado próximo daquele outro, e o que os une, são tarefas não muito fáceis se nós não treinarmos os nossos olhos para tal propósito. E isto só se aprende observando.


A tarefa não é imitar unicamente o formato dos elementos, mas a lógica que os une naquele contexto da realidade. 

As exposições que irão ser apresentadas são experiências reais vividas durante a aprendizagem de aplicação da Permacultura. Olhar com os olhos de ver é o que se pretende o que se pretende ensinar.

OBSERVAÇÕES NECESSÁRIAS

Quais os elementos que compõe o espaço observado? – Reconhecer os elementos que fazem parte deste espaço de recorte observado é de suma importância, para buscar o entendimento dos acontecimentos que surgem por estarem juntos. As propriedades emergentes surgem quando os elementos se encontram e se combinam, surgindo o novo ou um novo acontecimento, um fato, ou qualquer outro fenômeno que até então não aconteceria, e só está acontecendo porque houve este encontro natural espontâneo ou até provocado.

Tem alguma coisa, ou motivo que une os elementos principalmente nos que estão localizados mais próximos – Tente identificar o que os une. Que elos são estes e se estão entrelaçados aumentando a resistência da existência e da permanência dos mesmos naquele ambiente.

Eles se beneficiam de algum outro elemento, ou fenômeno? – Tente também verificar se algum fenômeno maior está aumentando estas ligações ou conexões. Pois normalmente na natureza são redes dentro de redes e ou sistemas dentro de sistemas, logo com certeza um sistema menor irá está conectado com sistemas maiores.

Eles estão juntos em todos os momentos? Ou apenas em algumas estações? – Estas combinações ou relações vão continuar? irão ter perpetuidade por mais algum tempo? Ou foi localizada e de pouco tempo?

Os elementos irão ter continuidade presencial mesmo depois que cumprir sua função? – Será que o elemento após ter suas necessidades atendidas irá continuar com a parceria ou combinação com os demais, ou vai se retirar do espaço? É um detalhe a ser observado. Por exemplo, tem algumas árvores que em determinado período do ano soltam suas folhas e é claro que este processo irá ativar a presença de alguns elementos vivos que irão tirar proveito daquela quantidade de matéria  orgânica depositada e disponível no solo. Mas com certeza este processo terá início, meio e fim. Logo, este processo de parceria pode ser passageiro. 

O que provoca a integração entre estes elementos? – É o clima? A presença de água? A quantidade de matéria orgânica? A sombra? A luminosidade? O frio? O calor? A fertilidade do solo, ou algo mais?

Muitos elementos existem no ambiente que facilitam, provocam ou concorrem para esta agregação, ou presença.

A presença de umidade - Cria ambientes propícios para o aumento de vida e logicamente o aumento de conexões. A presença de uma grande quantidade de plantas de grande porte está nos dizendo que existe uma boa quantidade de água armazenada no solo. Estes solos conseguem armazenar água para fornecer posteriormente a toda vida que esta se formando ou que já reside neste ambiente. Vegetação pequena, seca e de folhas estreitas normalmente são indicadores de áreas de pouca capacidade de reserva de água ou de estações de inverno pequeno.

Uma fonte de alimento - Permanente ou temporária, e um bom exemplo é a presença de matéria orgânica cobrindo os solos. Lembrando que quanto mais variada for esta matéria orgânica mais biodiversidade de fauna e flora o ambiente terá, o que é muito bom. Observe a quantidade desta matéria orgânica por metro quadrado, junte, colete e pese, verifique a diversidade deste material se é rico em quantidade e em espécies. Tente identificar se encontra neste material a presença de esterco de animais e de que espécie será.

Precisamos também estar atento para as fontes de alimentos in natura, frutas, frutos, cascas, folhas estes também fazem parte da reserva alimentar do espaço. É biomassa para atender a demanda dos seres consumidores que fazem parte deste bioma natural.

Microclimas – Uma combinação de vários elementos que compõe o clima (precipitação, temperatura, etc) provocam o surgimento de microclimas que facilitam o surgimento e o aumento de mais vida no ambiente. 

Observe se existe microclima particular dentro do ambiente observado, e tente descobrir quais os fatores que concorreram para este acontecimento.

O aspecto do terreno – De que lado está exposto o terreno, ou o plantio em relação ao sol, ao vento e as chuvas. Quanto mais atende-se a demanda dos elementos cultivados ou criados, melhor seu desempenho produtivo. 

Tem plantas que preferem uma maior quantidade de luz solar logo verifique se ela esta bem localizada em relação ao sol, outras menos, alguns tipos necessitam de mais água, outras de menos. E a escolha de qual aspecto vai ser cultivado contribui enormemente no sucesso da atividade.

Em relação ao solo – Se ele é raso, profundo, escuro, claro, protegido ou desprotegido são informações que fazem a diferença no decifrar na paisagem o que une e organiza os elementos. Este procedimento facilita a tomada de decisão na escolha do que se vai pretender fazer para produzir e como organizar seu espaço produtivo imitando os processos de organização natural. 

A cor dos solos são grandes indicadores de qualidade e composição, logo é de suma importância também a observação deste detalhe do componente.

Se existi uma boa biodiversidade de vegetais e animais – A presença de uma boa biodiversidade nos indica a riqueza do ambiente para sustentar toda esta quantidade de vida. Quanto mais o ambiente consegue sustentar sustentavelmente toda vida do ambiente cultivada, criada ou espontânea mais sustentável é este meio. E entender a teia alimentar que une é imprescindível.

O caminho das águas – É outro fator importantíssimo para ser reconhecido. Com esta informação e marcação pode-se utilizar tecnologias para captar e armazenar as águas de escorrimento tendo certeza por onde ela escorre construindo seu caminho.


O sombreamento da área – Todas as plantas necessitam de luz solar, pois sem ela não acontece a fotossíntese. Mas também uma radiação exagerada pode prejudicar o desenvolvimento normal de muitas plantas. Recomenda-se que uns 30% de sombreamento é ideal para que a maioria das plantas possam se desenvolver normalmente, utilizando ao máximo a luz na fotossíntese. Logo, áreas muito sombreadas necessitara de uma intervenção humana para ajustar tal luminosidade, caso esta área vá ser cultivada. Este sombreamento deve ser espalhado e não concentrado. Aprenda com a natureza observada como ela ajusta esta quantidade de luz as espécies do local. Observe cuidadosamente como ela distribui estas plantas neste ambiente.


Vento excessivo – impede as plantas de fazerem fotossíntese adequadamente, pois parte do carbono, elemento essencial nesta tarefa trófica, é retirado da área pelo vento, diminuindo a presença do mesmo no local. 

Todos estes elementos precisam serem observados, pois eles irão nos orientar ou melhor direcionar o como operacionar nossa prática.

Os animais e insetos e seu comportamento no ambiente – Observe que tipo de vida animal se faz presente neste espaço, veja o que fazem, o que comem, se dão preferencia por folhas, frutos ou até cascas e flores. Qual tipo de árvores ou arbustos eles visitam com frequência (plantas forrageiras). Se passam muito tempo neste espaço, se constroem tocas ou já habitam este espaço. Se descanção ou até dormem em algum espaço especial. Todas estas informações irão nos ajudar a entender o espaço e as relações destes com os demais seres que também habitam ou convivem neste espaço. Algumas observações destas podem nos guiar a descobrir plantas forrageiras que podem servir de alimentos nativos sem serem plantadas para os nossos animais que irão ser criados.

Estes animais ou insetos estercam neste ambiente? É mais aves? Repteis? Tem presença de anfíbios? Estes são ótimos indicadores biológicos de áreas equilibradas.

Filtros naturais – Nesta área tem áreas alagadas, charcos, normalmente estas áreas executam uma função muito importante que é a de filtrar as impurezas das águas de escorrimento, sedimentando argilas, areia e até matéria orgânica para serem decompostas. São áreas que trabalham as águas para que elas estejam sempre em estado de pureza complementando a tarefa do ciclo da água do ambiente observado. Esteja atento.


Presença de pedras – Observe se existe afloramento de pedras no ambiente, se são pedras pequenas ou grandes lajedos, qual a cor destas pedras. Lembre-se quanto mais escuras forem mais ricas em minerais. Grande quantidade de pequenas pedras espalhadas em toda área podem nos dizer que estes solos são jovens. É bom saber também que grandes pedras também ajuda na formação de microclimas na área onde sua presença é marcante.


A temperatura do ambiente – Verifique se a temperatura do ambiente nas horas mais quente do dia se é confortável ou mais amena? O que você sente climaticamente falando? Se é confortável para os animais talvez também seja confortável para você, observe o comportamento dos animais em relação ao clima.

A forma e padrão das plantas – Qual o formato das plantas grandes? É em formato de taça, com copa espalhada ou densa? Folhas largas ou estreitas? Tem presença de plantas com muito espinho e acúleos? Esta caracteristica pode nos indicar como é o ambiente, se ele é hostil, se está se defedendo ou expulsando seres que só destroem. Tem muitos predadores? É mata fechada ou rala? Qual o bioma que esta área está presente? Busque mais informações sobre este bioma e compare se existe veracidade comparativa com suas observações, aprenda com o ambiente, ele te diz muita coisa.

Quanto mais se observa mais se aprende sobre este espaço, sobre seus elementos e suas relações. O entendimento destas relações, combinações ou ligações devem ser o objetivo maior da observação. Primeiro identifique o que tem e depois vá imediatamente para descobrir o que os une.


03 de novembro de 2014

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...